domingo, 5 de abril de 2015

O MANOEL PORTUGUÊS QUE NUNCA SE REFORMOU

Num país cheio de idosos e aposentados, é notícia que haja quem, apesar da avançada idade, não se tenha aposentado. Morreu há poucos dias, no dia 2 de Abril. A maior parte dos media referiram-se lhe como o grande realizador ou o maior realizador em actividade. Independentemente da obra e da arte, continuar a trabalhar mesmo depois de ultrapassar os cem anos, é um exemplo para os que se reformaram aos 42 anos e menos, num Portugal pobre, endividado a precisar cada vez mais de trabalho e honestidade.

Ligações: "A vida é uma derrota" [Expresso]; Manoel de Oliveira, Pensive Filmmaker Who Made Up for Lost Time, Dies at 106 [NY Times]; Manoel de Oliveira, Portuguese director, dead at 106. RIP [HollywoodNews].

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails
                    TEMAS PRINCIPAIS
AUSTERIDADE  -  CONTAS PÚBLICAS  -  CONTRATAÇÃO PÚBLICA  -  CORRUPÇÃO  -  CRISE FINANCEIRA  -  CULTURA  -  DESPORTO  -  DGEMN  -  DIA COMEMORATIVO  -  DIREITOS FUNDAMENTAIS  -  DÍVIDA PÚBLICA  -  EDUCAÇÃO  -  ECONOMIA & FINANÇAS  -  ESTADO DA NAÇÃO  -  ÉTICA  -  HABILITAÇÕES  -  HUMOR  -  JUSTIÇA  -  LEGALIDADE  -  NOMEAÇÕES  -  PATRIMÓNIO IMOBILIÁRIO PÚBLICO  -  PLANO INCLINADO  -  POLÍTICA  -  POLÍTICA CULTURAL  -  PRACE  -  PRINCÍPIO DA MELHORIA INCONTESTÁVEL  -  REABILITAÇÃO  -  TERREIRO DO PAÇO