sábado, 15 de outubro de 2011

O contributo da Madeira para a crise, segundo S. Tavares

Querido filho:
Venho dar-te notícias da pátria, que, infelizmente e como deves calcular, não são boas. Mas vou deixar de lado os indicadores económicos, os sinais gritantes de crise, o discurso de hoje do primeiro-ministro, notícias de que estamos fartos e nos esmagam todos os dias, para não desanimar também quem anda por fora a estudar e a tentar acreditar que não vai ter de emigrar para um país que valha a pena. Vou antes contar alguns factos dispersos, mas que podem servir para tentar entender como é que chegámos aqui. Talvez se aproveite para o futuro.
Tivemos as eleições da Madeira e, desta vez, os madeirenses foram votar sabendo a situação de ruína em que os colocaram trinta anos de reeleições sucessivas do seu cacique e a sua governação demente e desavergonhada. Alguns perceberam as consequências, a grande maioria não. Lá reconduziram o Alberto João, mais uma vez e com maioria absoluta. A mensagem que enviaram aos portugueses de cá foi simples: "Queremos continuar a viver assim e vocês a pagarem as contas". Pus-me a pensar o que deu a Madeira a Portugal, ao longo de todos estes anos, sabendo que, de impostos, não paga um cêntimo ao país, só recebe. Pus-me a pensar e não encontrei nada mais que um poeta, Herberto Hélder, e um futebolista, Cristiano Ronaldo. Deve ser ignorância minha, mas não consegui encontrar nada ou ninguém mais: um escritor, um músico, um pintor, um cientista, um economista, um político. Uma obra, uma universidade, um hospital de referência, um livro, uma exposição, um invento, uma ideia.
(...)
(Miguel Sousa Tavares, “Carta a um filho ausente”, Expresso de hoje)

Sem comentários:

Publicar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails
                    TEMAS PRINCIPAIS
AUSTERIDADE  -  CONTAS PÚBLICAS  -  CONTRATAÇÃO PÚBLICA  -  CORRUPÇÃO  -  CRISE FINANCEIRA  -  CULTURA  -  DESPORTO  -  DGEMN  -  DIA COMEMORATIVO  -  DIREITOS FUNDAMENTAIS  -  DÍVIDA PÚBLICA  -  EDUCAÇÃO  -  ECONOMIA & FINANÇAS  -  ESTADO DA NAÇÃO  -  ÉTICA  -  HABILITAÇÕES  -  HUMOR  -  JUSTIÇA  -  LEGALIDADE  -  NOMEAÇÕES  -  PATRIMÓNIO IMOBILIÁRIO PÚBLICO  -  PLANO INCLINADO  -  POLÍTICA  -  POLÍTICA CULTURAL  -  PRACE  -  PRINCÍPIO DA MELHORIA INCONTESTÁVEL  -  REABILITAÇÃO  -  TERREIRO DO PAÇO