sábado, 8 de junho de 2013

SILVA RODRIGUES: 'SOU DEMITIDO NUM PROCESSO SUMÁRIO'

José Manuel Silva Rodrigues, presidente da Carris e do Metro de Lisboa, um dos gestores afastados pelo governo na sequência do caso da contratação de swaps pelo sector empresarial do Estado, diz que a decisão da sua demissão é "injusta e injustificada" e que, por isso, não se demitiu. 
Em comunicado, de 7 de Junho, intitulado Obviamente não me demiti, publicado no Negócios Online, escreve:
"Não pretendo comparar as minhas responsabilidades de gestor a qualquer tipo de jogo, mas na verdade, avaliar as operações em causa hoje, da forma como o Governo o está a fazer, é como exigir que se reconheça o resultado do jogo antes do mesmo ser jogado..." 
(...)
"Ao fim de 41 anos de carreira profissional, mais de 35 ao serviço do Estado, onde ocupei múltiplas funções de elevada responsabilidade, sou demitido num processo sumário, inadequadamente fundamentado e explicado, que atenta contra o meu bom nome e a minha reputação profissional, ativos estes que, na verdade, foram os únicos bens que granjeei ao longo dos muitos anos de serviço público." 


Apesar da demissão, Silva Rodrigues vai para a Refer
(actualizado em 9 Junho 2013)

Sem comentários:

Publicar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails
                    TEMAS PRINCIPAIS
AUSTERIDADE  -  CONTAS PÚBLICAS  -  CONTRATAÇÃO PÚBLICA  -  CORRUPÇÃO  -  CRISE FINANCEIRA  -  CULTURA  -  DESPORTO  -  DGEMN  -  DIA COMEMORATIVO  -  DIREITOS FUNDAMENTAIS  -  DÍVIDA PÚBLICA  -  EDUCAÇÃO  -  ECONOMIA & FINANÇAS  -  ESTADO DA NAÇÃO  -  ÉTICA  -  HABILITAÇÕES  -  HUMOR  -  JUSTIÇA  -  LEGALIDADE  -  NOMEAÇÕES  -  PATRIMÓNIO IMOBILIÁRIO PÚBLICO  -  PLANO INCLINADO  -  POLÍTICA  -  POLÍTICA CULTURAL  -  PRACE  -  PRINCÍPIO DA MELHORIA INCONTESTÁVEL  -  REABILITAÇÃO  -  TERREIRO DO PAÇO